Criticado pela torcida gremista, o executivo de futebol do Grêmio Luís Vagner Vivian foi procurado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para assumir um cargo na gerência da seleção.

Com Rodrigo Caetano, ex-Grêmio, no cargo de diretor de seleções da CBF, há uma busca por profissionais do mercado brasileiro para formar uma nova equipe de organização para comandar o dia a dia da seleção brasileira.

Lucas Figueiredo/ CBF
Lucas Figueiredo/ CBF

Além do gerente de futebol do Palmeiras, Cícero de Souza, a Confederação procurou Luís Vagner Vivian. O atual executivo do Grêmio foi responsável pelo setor de Planejamento e Operações da CBF na última Copa do Mundo. O profissional chegou ao Tricolor no começo da gestão do presidente Alberto Guerra, pós-Mundial.

De acordo com o repórter Eduardo Deconto, do Trivela, até o momento, não há definições sobre as negociações. É a terceira passagem de Luís no Grêmio. Em 2010 trabalhou como supervisor de logística e dois anos depois, assumiu o cargo de supervisor do departamento de futebol, onde ficou até 2014, quando foi para a CBF.

O dirigente era cotado para retornar ao Imortal, mas para a função de supervisor. O plano A da gestão Guerra era Rodrigo Caetano, ex-diretor do Atlético-MG, que optou por permanecer em Belo Horizonte antes de assumir o cargo de diretor de seleções.

Vídeo incorporado do YouTube

Grêmio analisa renovação de contrato de Geromel

De acordo com o repórter Diogo Rossi, internamente, o Tricolor Gaúcho debate a continuidade do zagueiro até dezembro desta temporada. O atleta convocado para defender o Brasil na Copa do Mundo de 2018 é o defensor, ao lado de Kannemann e Rodrigo Ely, que mais entrou em campo com a camisa do Imortal em 2024, cinco jogos.