A derrota de 3x2 no clássico Gre-Nal 440 ainda gera debates internos no Grêmio. O clube tenta voltar a ter tranquilidade para permanecer no G-4 do Campeonato Brasileiro e além disso, poder planejar com maior antecedência o direcionamento de mercado do clube visando o próximo ano.

Entretanto, o primeiro passo para retomar o bom ambiente é definir o que fazer após a polêmica envolvendo o técnico Renato Portaluppi. O comandante gremista não concedeu entrevista coletiva após a derrota no clássico alegando problemas particulares e uma viagem já marcada ao Rio de Janeiro. Em seu lugar, o auxiliar técnico Alexandre Mendes foi quem atendeu a imprensa no estádio Beira-Rio.

Além disso, o presidente Alberto Guerra também se manifestou publicamente e com discurso de divergência sobre a decisão do técnico. A partir disso, Guerra e seus parceiros do Conselho de Administração prometeram debater internamente a situação para resolver da melhor forma possível.

Grêmio monta estratégia para resolver divergência com Renato

O primeiro debate entre os membros da direção gremista aconteceu na noite da última segunda-feira (9), em reunião ordinária na Arena do Grêmio. Com isso, ficaram algumas deinifições importantes. São elas:

  • Demissão descartada;
  • Sem aplicação de multa ou punição;
  • Conversa direta entre presidente e técnico para aparar arestas

Ficou definido, basicamente, que Alberto Guerra e Renato terão um encontro na próxima quinta-feira (12), no CT Luiz Carvalho, durante a reapresentação do elenco gremista. O objetivo é realinhar o foco para a reta final do Campeonato Brasileiro e evitar qualquer princípio de crise.

Reapresentação do elenco na próxima quinta-feira (12) será de reunião entre Alberto Guerra e Renato. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Reapresentação do elenco na próxima quinta-feira (12) será de reunião entre Alberto Guerra e Renato. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

O entendimento interno foi de insatisfação com a atitude de Renato, mas existe a convicção de que as consequências do ato podem ser resolvidas de forma pacífica, sem a necessidade de decisões drásticas.

Vale lembrar que o elenco tricolor recebeu 3 dias de folga, mas o CT está aberto para jogadores que queiram realizar trabalhos individuais. Até o momento, apenas o meia Luan e o atacante Everton Galdino descartaram a folga e estão aprimorando a parte física.