A Sport Value divulgou um estudo sobre as finanças dos 20 principais clubes de futebol do Brasil. O Grêmio atingiu receita de R$ 340 milhões em 2022, queda de 32% em relação a temporada de 2021.

Mesmo com o rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, o Tricolor teve altos custos com o futebol, R$ 340 milhões. O valor representa crescimento de 7% comparado ao ano anterior.

Além do elevado valor esportivo, as dívidas do Grêmio aumentaram 29%, representando R$ 518 milhões. Os débitos por empréstimos saltaram de R$ 23 milhões para R$ 77 milhões.

Receitas do Grêmio em 2022

Valores Receitas do Grêmio em 2022
R$ 102 milhões Transferências de jogadores
R$ 89 milhões Direito de TV
R$ 67 milhões Marketing
R$ 53 milhões Sócio torcedor
R$ 0 Bilheteria
R$ 29 milhões Outras
Divulgação / Sports Value
Divulgação / Sports Value

Receitas Totais

Desde que o ex-presidente gremista Romildo Bolzan foi eleito no final de 2014, o Grêmio registrava crescimentos anuais na receita total do clube. Exceto em 2020, o auge da pandemia da covid-19. Com o rebaixamento, os valores caíram em 32%, menor desde a temporada de 2016.

Divulgação / Sports Value
Divulgação / Sports Value

Dívidas

Divulgação / Sports Value
Divulgação / Sports Value

As dívidas do Grêmio aumentaram R$ 116,3 milhões, 29% em relação ao ano de 2021.

Déficit

Divulgação / Sports Value
Divulgação / Sports Value

O Tricolor de Romildo Bolzan prezava pela austeridade e contenção de gastos. Em 2021, o Grêmio se mostrava recuperado dos impactos do auge da pandemia em 2020. O clube registrou superávit de R$ 14,2 milhões, ao final da temporada passada.

Cenário totalmente diferente do último ano do ex-presidente Bolzan. O Imortal, disputando a Série B, teve déficit de R$ 96,3 milhões.