O ano de 2024 chegou e o Grêmio possui uma vasta lista de metas para cumprir dentro e fora de campo. Atual vice-campeão brasileiro e garantido diretamente na fase de grupos da Copa Libertadores da América, o clube precisa administrar questões importantes no que diz respeito a reestruturação da instituição.

Um dos principais pontos de atenção por parte da diretoria tricolor é a meta de arrecadação com vendas de jogadores. Se em 2023, o Grêmio conseguiu apenas R$49 milhões dos R$73 milhões projetados, agora a obrigação é ainda maior: Cerca de R$90 milhões.

Grêmio chega a R$17 milhões em vendas em 2024

Até o momento, o Grêmio já efetuou 2 vendas em 2024, acertando as saídas dos atacantes Ferreira e Guilherme.

Ferreira gerou R$12,5 milhões, o que corresponde a totalidade dos 35% dos direitos econômicos que possuia do atleta. O valor foi pago à vista pelo time paulista e até o momento, é a transação de maior valor que o Grêmio já conseguiu desde a saída de Bitello, ainda na metade do ano passado.

Ferreira foi oficialmente anunciado pelo São Paulo na última semana.
Ferreira foi oficialmente anunciado pelo São Paulo na última semana.

Guilherme, por outro lado, foi contratado pelo Santos após retornar de empréstimo junto ao Fortaleza no ano passado. O Peixe pagará aproximadamente R$4,8 milhões, divididos em 13 parcelas mensais. O Grêmio ainda permaneceu com 30% dos seus direitos econômicos, visando uma futura venda.

Estas 2 vendas somam R$17,3 milhões. A quantia corresponde a cerca de 20% do total necessário para cumprir o mínimo obrigatório. Outros atletas estão sendo cobiçados pelo futebol europeu e também podem sair, como o zagueiro Gustavo Martins, o lateral-esquerdo Cuiabano e o goleiro Gabriel Grando.