O meia gremista Nathan é mais um jogador citado na operação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) que investiga a manipulação de partidas do Campeonato Brasileiro das Séries A e B de 2022 e dos Estaduais deste ano.

De acordo com a investigação Penalidade Máxima II, quando atuava pelo Fluminense, o jogador teria negociado para receber um cartão amarelo na partida contra o Fortaleza, no Maracanã, em 10 de setembro do ano passado, quando ainda defendia a equipe carioca.

Segundo prints de conversas que constam no processo, o atual jogador do Grêmio receberia R$ 70 mil pela tarefa, com metade do valor adiantado. No entanto, Nathan, não foi escalado por Fernando Diniz e sequer entrou na partida.

Conversas citam Nathan, ex-Fluminense, em esquema de manipulação de partidas — Foto: Reprodução
Conversas citam Nathan em esquema de manipulação de partidas — Foto: Reprodução

Em outros prints divulgados, integrantes do esquema relatam que Nathan teria reforçado que seria titular na partida manipulada. Os criminosos tentam incluir o ex-jogador do Fluminense em uma ligação e, depois, afirmam que, ele teria de arcar com o prejuízo sofrido pela quadrilha.

Prints de mensagens citam Nathan entre envolvidos em esquema de manipulação de partidas — Foto: Reprodução
Prints de mensagens citam Nathan entre envolvidos em esquema de manipulação de partidas — Foto: Reprodução

O que é a operação Penalidade Máxima II?

A investigação da Operação Penalidade Máxima aponta que grupos criminosos convenciam jogadores de futebol profissional, com propostas que iam até R$ 100 mil, a cometerem lances específicos em partidas e causassem o lucro de apostadores em sites de apostas esportivas.