O Grêmio tem, em 2023, um ano extremamente importante para a gestão do presidente Alberto Guerra. De volta à elite do futebol brasileiro, o clube passa por grande processo de reformulação e as metas orçamentárias são consideradas essenciais internamente para o futuro do clube.

Dentro destas metas está a quantia necessária oriunda da venda de jogadores. No início deste ano, o clube colocou em seu orçamento que seriam necessários, neste ano, pelo menos R$75 milhões com vendas de atletas. Segundo a estimativa da direção gremista, se todos os pontos fossem cumpridos, o déficit seria de R$49,5 milhões.

O valor que o Grêmio já arrecadou com vendas em 2023

Até o momento, o tricolor já efetuou algumas negociações. Ao todo, foram 6 negociações diretas e indiretas, seja por venda, empréstimo ou pelo mecanismo de solidariedade da FIFA, que renderam captação de recursos. Veja abaixo a lista completa:

  • Thaciano: Vendido ao Bahia por R$ 1,5 milhão;
  • Adriel: Empestado ao Bahia por R$ 750 mil;
  • Brenno: Emprestado ao Bari, da Itália, por 600 mil euros (R$ 3,2 milhões);
  • Kauan Kelvin: Vendido ao Braga, de Portugal, por 1 milhão de euros (R$ 5,3 milhões na cotação da época);
  • Vina: Taxa de vitrine de aproximadamente R$ 400 mil
  • Jaminton Campaz: Emprestado ao Rosario Central por R$ 750 mil
  • Alex Telles: Rendeu R$ 141 mil na negociação entre Manchester United e Al-Nassr (mecanismo de solidariedade da FIFA);
  • Léo Jardim: Rendeu R$ 448 mil na negociação entre Lille e Vasco da Gama (mecanismo de solidariedade da FIFA);
  • Gabriel Silva: Empréstimo ao Coritiba rendeu R$ 200 mil
  • Total: R$ 12,7 milhões

É possível que os valores arrecadados com empréstimos e mecanismo de solidariedade da FIFA não constem no balanço financeiro como arrecadado por vendas. Se apenas o valor de vendas for considerado, a quantia cai para cerca de R$ 10 milhões.

Grêmio espera grande proposta para negociar Bitello

Internamente, o Grêmio avalia que a grande esperança de "pagar" o ano é a venda do meia Bitello. Diversos clubes do futebol europeu buscaram informações sobre o jogador, mas ainda não ofereceram valores que sejam satisfatórios ao tricolor.

O Grêmio espera receber aproximadamente 10 milhões de euros (R$ 54,5 milhões) pelos 70% dos direitos econômicos que possui do atleta. A maior proposta que chegou ao tricolor pelo meia foi de 8 milhões de euros (R$ 43,5 milhões), do Mônaco, da França, por 100% do atleta. O Grêmio prontamente recusou.

Grêmio segue aguardando propostas por Bitello. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Grêmio segue aguardando propostas por Bitello. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

O mais recente interessado foi o Feyenoord, da Holanda. O clube ofereceu 7 milhões de euros (R$ 36,9 milhões na cotação atual) + bônus por 100% do passe do meia, algo que foi prontamente recusado pela direção gremista. Vale lembrar que a janela de transferências das principais ligas europeias fecha no fim desta semana.

Buscando aliviar sua folha salarial, a direção gremista já efetuou diversas outras saídas, mas por outro molde de negociação: Permanecendo com parte dos direitos econômicos visando futuras vendas.