O Grêmio já trabalha internamente com a possibilidade de Renato Portaluppi não ser o técnico do time em 2024. Com contrato apenas até dezembro deste ano e vivendo momento de oscilação na temporada, Renato tem seu trabalho sob análise por parte da direção e do Departamento de Futebol do clube.

Caso de fato a manutenção de Renato seja descartada, o tricolor já possui um plano A no mercado: Trata-se de Juan Pablo Vojvoda, do Fortaleza. O técnico argentino de 48 anos de idade e que faz grande trabalho no clube cearense é alvo de desejo dos grandes times do Brasil, mas a solidez e a grande autonomia sobre os setores do clube o fizeram recusar convites anteriores.

Os bastidores do interesse do Grêmio em Vojvoda, do Fortaleza

Vojvoda agrada o presidente Alberto Guerra desde que ainda era candidato ao cargo. Antes de definir pela permanência de Renato, o mandatário gremista sondou a situação do técnico via intermediários. Prevendo dificuldade em convencer a aceitar um projeto de retorno à elite do futebol brasileiro, a opção foi por renovar o contrato de Renato.

Hoje, os vencimentos atuais de Vojvoda no Fortaleza são de aproximadamente R$ 800 mil, sendo de patamar parecido com o recebido por Renato no Grêmio. Em tese, a questão financeira não seria um problema.

Vojvoda entrou no radar da direção gremista visando 2024. (Foto: Mateus Lotif / Fortaleza / Divulgação)
Vojvoda entrou no radar da direção gremista visando 2024. (Foto: Mateus Lotif / Fortaleza / Divulgação)

Mesmo assim, o Grêmio não deve realizar nenhum movimento oficial até o fim do Campeonato Brasileiro. O diagnóstico interno é de que até o clube garantir a vaga direta na fase de grupos da Libertadores, toda a energia deve ser direcionada para o desempenho dentro de campo.

Além do técnico, existe indefinição sobre a permanência de muitos jogadores que estão em fim de contrato ou que estão emprestados até o fim do ano. Hoje, a folha salarial gremista custa cerca de R$ 12,5 milhões.