As 10 contratações feitas pelo Grêmio foram importantes para o clube voltar a competir entre os melhores times do futebol brasileiro em 2023. A ideia da nova direção gremista e do técnico Renato Portaluppi é ter um elenco que seja suficiente para ter um rendimento alto e com um grupo que ofereça opções interessantes.

Entretanto, outro ponto de atenção do clube é de liberar jogadores sem espaço no elenco e também diminuir o custo de sua folha salarial, que está consideravelmente acima do que o planejado. Após a saída do atacante Isaque, que acertou sua rescisão de contrato com o tricolor, outros 4 jogadores estão na lista de "prioridades" de saídas ainda neste início de ano.

Guilherme é um dos jogadores que devem deixar o Grêmio. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Guilherme é um dos jogadores que devem deixar o Grêmio. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

A lista de prioridades de saídas do Grêmio neste início de temporada

Além de Isaque, outros nomes estão entre os preferidos para deixar o clube neste início de ano: Um dos goleiros (Brenno ou Gabriel Grando), o volante Lucas Silva, o meia Jaminton Campaz e o atacante Guilherme.

Nos casos de Lucas Silva, Campaz e Guilherme, o desejo é por conta dos salários recebidos. Somados, os 3 atletas custam aproximadamente R$1,2 milhão mensais. O clube pretende reduzir sua folha salarial em R$2,5 milhões e por isso, entende que a saída de jogadores com pouco espaço e alto salário é essencial em todos os quesitos.

Já a situação dos goleiros é diferente. Brenno e Gabriel Grando são bem vistos pelo futebol do exterior e receberam sondagens nos últimos meses. A expectativa é de que ambos recebam propostas oficiais na janela de transferências da metade deste ano e ajudem o clube a se aproximar do valor desejado em vendas neste ano: R$90 milhões.

Hoje, o elenco gremista contabiliza 37 jogadores. O desejo do técnico Renato Portaluppi, e confirmado por dirigentes em entrevistas, é de reduzir este número para 30. Com isso, ainda restam muitas saídas para serem concretizadas.