Nos últimos dias da janela de transferências da Europa, o Grêmio recebeu uma proposta oficial do Dínamo Moscou pelo meia Bitello. O clube russo, neste momento, apresentou a melhor oferta para o meia de 23 anos e após atingir os valores solicitados pelo tricolor, tenta convencer o atleta e seus representantes a ir para o futebol russo.

Este, no momento, é o único obstaculo restante para a conclusão das tratativas. O grande desejo de Bitello segue sendo o mesmo em relação aos primeiros interessados, há cerca de um mês: Não ir para centros alternativos na Europa. Dentro disso, o mercado russo não é visto atrativo pelo atleta.

Os detalhes da oferta do Dínamo Moscou por Bitello

A proposta enviada pelo Dínamo Moscou ao Grêmio por Bitello é no valor de 10 milhões de euros (R$ 53,4 milhões na cotação atual) por 100% dos direitos econômicos do jogador. Por ser dono de 70%, o tricolor teria direito a 7 milhões de euros (R$ 37,4 milhões), sendo o restante de posse do Cascavel FC, do Paraná.

Entretanto, a direção do Grêmio conseguiu negociar para que receba um valor maior pela sua parte, chegando próximo a 8 milhões de euros (R$42 milhões). Esta tratativa teve o aceite do clube paranaense.

Além disso, o pagamento da transferência seria feita em 2 partes, sendo uma entrada de forma imediata e o restante da quantia paga em abril de 2024. Esta é a maior oferta que o Grêmio já recebeu por Bitello desde que o jogador subiu ao time profissional, no início de 2022.

Por fim, para melhorar a oferta, o clube russo concordou em ceder 20% de plus-valia visando uma futura venda, o que poderia gerar um lucro interessante no longo prazo.

Bitello pode deixar o Grêmio ainda nesta semana. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Bitello pode deixar o Grêmio ainda nesta semana. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

Proposta financeira ao jogador

Se futebolisticamente a Rússia não é o destino ideal para Bitello, financeiramente os números são importantes. A oferta salarial do Dínamo Moscou é de aproximadamente R$ 700 mil mensais e livres de impostos. A quantia representa pelo menos 7x mais do que o salário recebido no tricolor.

Uma cláusula que pode ser ainda mais atrativa para o jogador é a bonificação por vitória. Cada triunfo do clube russo poderia gerar cerca de R$45 mil de bônus, além de disponibilizar residência e outras eventuais necessidades do atleta. A informação foi divulgada primeiramente pelo jornalista Jeremias Wernek.

Impasse sobre o desejo do jogador

Os valores propostos pelo Dínamo Moscou são considerados interessantes, principalmente pelo valor de mercado de Bitello. Embora a avaliação inicial fosse de que seria possível receber até 13 milhões de euros pela venda do meia, todas as propostas foram em cifras consideradas insuficientes, baixando também a exigência do clube.

Desde o início deste ano, foram pelo menos 8 clubes que realizaram consultas, sondagens ou realizaram propostas por Bitello. Foram eles:

  • Olympique de Marseille (França);
  • Feyenoord (Holanda);
  • Mônaco (França);
  • CSKA (Rússia);
  • Spartak Moscou (Rússia);
  • Benfica (Portugal);
  • Sporting (Portugal);
  • Union Berlin (Alemanha)

Além do próprio Dínamo Moscou, o Feyenoord também se aproximou de fechar a contratação, mas a forma de pagamento proposta ao Grêmio não agradou e com isso, a situação declinou.

Estratégia montada para conclusão da transferência

Com a oferta aceita por parte do Grêmio, já existia inclusive uma logística montada para o jogador, que estava com a seleção brasileira sub-23 no Marrocos, para enfrentar a seleção do país em 2 amistosos.

A ideia da direção gremista era de que o jogador sequer retornasse a Porto Alegre, viajando diretamente para Rússia, onde realizaria exames médicos e assinaria seu novo contrato.

Prazo para Bitello responder a oferta dos russos

A janela de transferências do futebol russo fecha nesta quinta-feira (14) e até lá, o Grêmio segue na expectativa para que a situação tenha um desfecho positivo e traga boas notícias para o setor financeiro, já que a meta de R$73 milhões em vendas neste ano ainda não foi batida.

Até o momento, o clube arrecadou pouco mais de R$10 milhões, dificultando o fluxo de caixa em relação ao pagamento das principais obrigações.