Atual vice-campeão brasileiro, o Grêmio busca em 2024 obter resultados de campo ainda melhores, já que terá como grande foco a disputa da Copa Libertadores da América. O time comandado pelo técnico Renato Portaluppi foi ao mercado e realizou, até o momento, sete contratações para subir o nível do elenco.

Entretanto, parte do planejamento gremista contempla receitas com vendas de atletas, tópico considerado muito importante para o equilíbrio financeiro. Considerando o contexto atual do Grêmio, que é de reestruturação e diminuição de dívidas, a meta colocada para 2024 foi de aproximadamente R$90 milhões. Este valor é acima do projetado em 2023, que era de R$73 milhões.

Grêmio estipulou R$90 milhões como meta para venda de jogadores em 2024. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Grêmio estipulou R$90 milhões como meta para venda de jogadores em 2024. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

Em menos de 3 meses, o tricolor já trouxe aos seus cofres cerca de R$27,5 milhões. Esta quantia representa 30,5% da meta, mas a maior expectativa da direção está na próxima janela de transferências, que abre em julho. Este é o período do ano em que clubes do exterior costumam realizar maiores investimentos.

Até aqui, as vendas realizadas pelo Grêmio foram:

  • Venda de Ferreira ao São Paulo: R$ 12,5 milhões
  • Venda de Guilherme ao Santos: R$ 4,8 milhões
  • Venda de Campaz ao Rosario Central: R$ 10 milhões (opção de compra prevista no empréstimo realizado em 2023)
  • Ampliação do empréstimo de Adriel ao Bahia: R$250 mil

Mesmo ainda distante da sua meta orçamentária, o Grêmio acredita internamente que alguns jogadores oriundos das categorias de base serão alvos de assédio do futebol europeu. Hoje, os atletas mais visados são o zagueiro Gustavo Martins e os atacantes Nathan Fernandes e Gustavo Nunes.

A previsão de arrecadação total do Grêmio para 2024 é de R$480 milhões. Dentro dos custos, a folha salarial do time profissional tem custo mensal de R$14 milhões.