A Copa Libertadores da América de 2024 pode ser considerada a edição mais importante dos últimos anos, principalmente pelo fator financeiro. A competição, que já é reconhecida por pagar valores consideráveis de premiação, se tornará ainda mais relevante graças a um grande movimento planejado e desenhado pela FIFA há cerca de 2 anos.

Por conta da falta de interesse dos principais clubes europeus em disputar o Mundial de Clubes, a maior entidade do futebol já confirmou que mudanças serão feitas no formato do torneio. Além disso, uma nova competição será colocada em prática a partir de 2025: A Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

A grande novidade está nos valores envolvidos, fator que é considerado essencial para ganhar relevância junto aos clubes europeus. De acordo com a imprensa europeia, a FIFA deve gastar valores muito consideráveis para tornar a competição um sucesso.

A primeira edição será realizada nos Estados Unidos, durante o período de pré-temporada dos clubes europeus, ou seja, entre julho e agosto.

As novas informações sobre a Copa do Mundo de Clubes da FIFA

De acordo com os primeiros rumores vindos da Europa, a FIFA estuda pagar até 50 milhões de euros (R$271,2 milhões na cotação atual) por participação para cada clube no torneio. O valor total aumentaria de acordo com classificação para fases mais avançadas.

De acordo com o jornal português "A Bola", por exemplo, este foi o valor discutido entre FIFA e UEFA para a participação. As conversas também contam com a presença de patrocinadores já confirmados do torneio.

A estimativa de gasto total da FIFA para a Copa do Mundo de Clubes, que era de 2 bilhões de euros (R$ 10,7 bilhões) já subiu para 2,5 bilhões de euros (R$ 13,4 bilhões).

Mundial de Clubes da FIFA deve ganhar concorrente em 2025. (Foto: Reprodução)
Mundial de Clubes da FIFA deve ganhar "concorrente" em 2025. (Foto: Reprodução)

Formato da competição

A Copa do Mundo de Clubes contará com a presença de 32 times, que serão divididos em 8 grupos de quatro equipes. Destes 32 clubes, 12 são da Europa, 6 da América do Sul, 4 da América do Norte, 4 da África, 4 da Ásia, 1 da Oceania e uma vaga reservada para o representante do país-sede.

O primeiro critério de classificação é o título continental entre 2021 e 2024. Para os casos da Europa e da América do Sul, que possuem mais de 4 vagas, será levado em consideração o ranking da UEFA e da CONMEBOL, com base no desempenho na Libertadores e na UEFA Champions League.

Entretanto, existe a regra de limite para até 2 times do mesmo país - a não ser que eles tenham conquistado a vaga via título continental. Ou seja, ao Grêmio resta apenas vencer a Libertadores para adquirir uma das vagas.

Os times que já estão garantidos são:

América do Sul

  • Palmeiras - campeão da Libertadores 2021
  • Flamengo - campeão da Libertadores 2022
  • Fluminense - campeão da Libertadores 2023

Europa

  • Chelsea - campeão da Champions 20/21
  • Real Madrid - campeão da Champions 21/22
  • Manchester City - campeão da Champions 22/23
  • Porto - ranking UEFA
  • Benfica - ranking UEFA
  • Internazionale - ranking UEFA
  • PSG - ranking UEFA
  • Bayern de Munique - ranking UEFA
  • Borussia Dortmund - ranking UEFA
  • Juventus - ranking UEFA

América do Norte e Central

  • Monterrey - campeão ConcaChampions de 2021
  • Seattle Sounders - campeão ConcaChampions de 2022
  • León - campeão ConcaChampions de 2023

Ásia

  • Al-Hilal - campeão da Champions League da Ásia 2020/2021
  • Urawa Reds - campeão da Champions League da Ásia 2021/2022

África

  • Al-Ahly - campeão da Liga dos Campeões da CAF 2020/2021
  • Wydad Casablanca - campeão da Liga dos Campeões da CAF 2021/2022

Oceania

  • Auckland City - campeão da Liga dos Campeões da Oceania em 2022 e 2023