Em busca de mais profissionalização e maior capacidade de investimento, os principais clubes do futebol brasileiro seguem com ativo e grande debate sobre a criação de uma liga independente, com o objetivo de organizar o Campeonato Brasileiro sem interferência da CBF.

Uma parte deste aumento na captação de receitas é oriunda da compra de parte do produto. No caso da LIBRA, grupo de clubes que o Grêmio integra, o grande interessado é o fundo Mubadala, que promete desembolsar uma quantia significativa para o desenvolvimento da liga.

O movimento mais recente foi a saída de 3 clubes do grupo: Botafogo, Cruzeiro e Vasco da Gama. Com isso, o fundo de investimentos alterou sua proposta e, diferente do esperado, manteve sua posição de apoiar o bloco, mesmo sem a presença destas instituições. Ao todo, o investimento seria de R$1,3 bilhão para a compra de 15% dos direitos de mídia por 50 anos. Com isso, veja abaixo quanto cada clube receberia do fundo:

  • Flamengo: R$ 158 milhões
  • Corinthians: R$ 148 milhões
  • Palmeiras: R$ 128,5 milhões
  • São Paulo: R$ 128,5 milhões
  • Cruzeiro: R$ 99,5 milhões
  • Grêmio: R$ 99,5 milhões
  • Santos: R$ 99,5 milhões
  • Vasco da Gama: R$ 99,5 milhões
  • Botafogo: R$ 80 milhões
  • Bahia: R$ 60 milhões
  • Vitória: R$ 60 milhões
  • Ponte Preta: R$ 40,5 milhões
  • Guarani: R$ 31 milhões
  • Red Bull Bragantino: R$ 31 milhões
  • Ituano: R$ 11 milhões
  • Mirassol: R$ 11 milhões
  • Novorizontino: R$ 11 milhões
  • Sampaio Corrêa: R$ 11 milhões
Fundo Mubadala é o principal interessado na compra de parte do bloco da LIBRA. (Foto: Guarani / Arquivo)
Fundo Mubadala é o principal interessado na compra de parte do bloco da LIBRA. (Foto: Guarani / Arquivo)

Basicamente, o negócio funciona da seguinte maneira: Para o fundo, o retorno vem através das vendas de direitos de transmissão do campeonato para as emissoras e empresas durante os 50 anos. A expectativa inclusive é de que este retorno seja rápido, tendo em vista a boa avaliação do mercado sobre este novo produto.

Clubes da LIBRA podem receber adiantamento milionário

Além desta quantia, que deve ser paga aos clubes de forma parcelada, o fundo Mubadala promete um adiantamento de R$3 milhões para cada clube. O pagamento aconteceria no dia 29 de junho.

Paralelo a isso, o Mubadala pressiona os clubes do outro grupo (Liga Forte Futebol) a aceitarem a proposta e trocarem de lado. A ideia inicial era de que a LIBRA fosse composta por pelo menos 33 clubes, para que o campeonato e sua criação não houvesse divergências maiores.

Os clubes participantes da LIBRA são: Bahia, Corinthians, Flamengo, Grêmio, Guarani, Ituano, Mirassol, Novorizontino, Palmeiras, Ponte Preta, Red Bull Bragantino, Sampaio Corrêa, Santos, São Paulo e Vitória.

Os clubes da Liga Forte Futebol são: ABC, Athletico, Atlético-MG, América-MG, Atlético-GO, Avaí, Brusque, Chapecoense, Coritiba, Ceará, Criciúma, CRB, CSA, Cuiabá, Figueirense, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário-PR, Sport, Vila Nova e Tombense.