Um dos artilheiros do Grêmio nesta temporada, o centroavante Diego Costa já se tornou a referência ofensiva do time comandado pelo técnico Renato Portaluppi. Com 5 gols marcados em apenas 5 partidas, o camisa 19 pode ser, inclusive, o artilheiro do Gauchão, mesmo tendo feito sua estreia apenas na 11ª rodada.

Mesmo sendo contratado com status de aposta após fracasso da direção gremista na tentativa de outros nomes no exterior, foi o próprio jogador que optou por firmar um contrato de apenas uma temporada com o tricolor gaúcho, seguindo um padrão dos últimos clubes em que o atleta atuou.

O pedido de Diego Costa para assinar contrato com o Grêmio

A informação, divulgada primeiramente pelo jornalista Eduardo Gabardo, é de que Diego Costa optou, por vontade própria, assinar um contrato de menor duração com o Grêmio. A ideia do jogador é, neste primeiro ano de clube, se adaptar com a rotina do clube e também não se "prender" a um vínculo longo antes de confirmar o desempenho dentro de campo.

A possibilidade da assinatura de um contrato de maior duração foi debatida durante as negociações e por isso, caso o nível de atuação seja mantido, existe grande possibilidade de Diego Costa permanecer em Porto Alegre.

Diego Costa vive excelente início de trajetória pelo Grêmio. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Diego Costa vive excelente início de trajetória pelo Grêmio. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

Seu salário mensal no tricolor é de aproximadamente R$700 mil e não possui cláusula de renovação automática. Antes de acertar com o tricolor, inclusive, seu desejo era de não retornar ao futebol brasileiro, conforme revelado pelo técnico Renato Portaluppi:

"Vai nos ajudar sem dúvida alguma. Ele está em Madrid, não pensava em jogar no Brasil. A gente conseguiu convencê-lo a voltar.", comentou o técnico após o empate por 1x1 contra o São Luiz, no dia 10 de fevereiro.

Além de Diego Costa, o Grêmio acertou outras 2 contratações para o ataque nesta temporada: Soteldo e Cristian Pavón.