O Grêmio acertou nos últimos dias mais uma venda neste início de ano. O jovem atacante Zinho, de 20 anos de idade e que subiu ao time principal ainda no início de 2023, permanecerá em definitivo no Portimonense, de Portugal, onde estava emprestado até o fim da atual temporada europeia.

Entretanto, com cerca de 6 meses atuando na Europa, o clube português decidiu exercer a opção de compra e com isso, seu vínculo com o tricolor foi rescindido. Os valores são mantidos em sigilo, mas o jogador assina novo contrato em Portugal por 4 anos, ou seja, até 2028.

A negociação inclusive já foi oficializada, tendo em vista que sua rescisão de contrato já consta no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF. O registro da transferência foi feita na na tarde da última quarta-feira (31), às 16h57.

Zinho, que estava emprestado ao Portimonense, foi comprado pelo clube português de forma antecipada. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Zinho, que estava emprestado ao Portimonense, foi comprado pelo clube português de forma antecipada. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

A compra de Zinho se estabelece principalmente apostando no seu potencial. Pelo Portimonense, são 13 jogos e apenas 1 assistência computada. Em todas as partidas até o momento, saiu do banco de reservas no Campeonato Português e na Taça de Portugal.

Zinho realizou apenas 17 jogos pelo time profissional do Grêmio, todas no primeiro semestre de 2023. Com isso, o Grêmio consegue mais uma arrecadação de recursos visando a meta orçamentária para 2024 com a saída de atletas: R$90 milhões.

Além de Zinho, o meia Campaz e os atacantes Ferreira e Guilherme também foram vendidos nos primeiros meses deste ano. Até aqui, a venda mais lucrativa foi a de Ferreira, que rendeu cerca de R$12 milhões com a ida ao São Paulo.