Depois de circular nas redes sociais uma possível reunião da direção do Grêmio com Douglas Costa para tratar do retorno do atleta. O empresário do jogador divulgou uma nota de esclarecimento negando os boatos.

Júnior Mendonza, responsável por gerenciar a carreira do ex-gremista, afirmou que não há nenhuma reunião agendada com os dirigentes gremistas. O esclarecimento oficial ainda revela que o Grêmio não pagou nenhuma parcela da dívida com o meia-atacante do Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos.

"Bom dia a todos! Como único representante legal do atleta Douglas Costa, venho por meio desta esclarecer alguns fatos veiculados na imprensa no dia de ontem. Eu e/ou o Douglas não temos qualquer reunião agendada ou previsão de tal com o Grêmio Foot-ball Porto Alegrense. Referente a dívida mencionada (o que deveria ser confidencial), iniciou-se a obrigação de pagamento das parcelas em janeiro de 2023, não tendo sido paga quaisquer parcelas sobre a referida dívida até a data de hoje (17/01)."

O empresário do atleta que atuou no Grêmio na temporada de 2021 também divulgou que a cláusula sobre o retorno ao futebol brasileiro, que diminuiria a dívida, só é válida até dezembro de 2023. "A cláusula sobre o retorno a algum clube brasileiro estende-se até o dia 31/12/2023, seguindo a vigência do seu atual contrato, não havendo qualquer cláusula após essa data".

Divulgação
Divulgação

Dívida

Grêmio e o representante de Douglas Costa acertaram em 2022 que a dívida que o clube tinha com o jogador no valor de R$ 7,2 milhões, seria quitada em 48 parcelas, com os pagamentos iniciados em janeiro deste ano. Sendo que, em uma das cláusulas, consta que o valor seria diminuído pela metade se o meia-atacante fechasse com qualquer outro clube brasileiro.