2023 está sendo de muito sucesso para o Grêmio dentro e fora de campo. Se em termos de rendimento esportivo o tricolor segue na briga pelo título do Campeonato Brasileiro e foi campeão estadual, fora das quatro linhas o resultado positivo está na venda de produtos oficiais.

A contratação do atacante uruguaio Luis Suárez foi o principal gatilho para esta grande elevação nas vendas. A presença de um nome midiaticamente relevante gerou interesse acima do esperado pelos principais membros da direção tricolor, que trouxe boas notícias ao seu torcedor.

Grêmio chega a R$ 23 milhões em vendas de produtos no ano

A última informação, revelada publicamente pela direção no fim de agosto, é de que foram arrecadados R$ 23.716.684,00 em vendas de produtos oficiais levando em consideração a loja situada na Arena do Grêmio e o site oficial da Grêmio Mania.

O valor é bastante acima do arrecadado em 2022, quando na temporada passada inteira foi gerada a receita de R$18,1 milhões. Para efeito de comparação, foram apenas R$1,7 milhões em vendas na loja do estádio no primeiro semestre de 2022, enquanto R$7,9 milhões foram gerados entre janeiro e junho deste ano.

Receita dos primeiros 8 meses de 2023 com os produtos oficiais já é a maior dos últimos anos. (Foto: Rodrigo Fatturi / Grêmio FBPA)
Receita dos primeiros 8 meses de 2023 com os produtos oficiais já é a maior dos últimos anos. (Foto: Rodrigo Fatturi / Grêmio FBPA)

O valor já é o maior dos últimos 7 anos. Confira abaixo a relação completa:

PERÍODO VALOR
2016 R$ 11,4 milhões
2017 R$ 19,3 milhões
2018 R$ 20 milhões
2019 R$ 21,2 milhões
2020 R$ 15,7 milhões
2021 R$ 16,5 milhões
2022 R$ 18,1 milhões
Entre janeiro e agosto de 2023 R$ 23,7 milhões

Nestes valores, a média mensal de receita gerada foi de R$2,9 milhões com a venda dos produtos oficiais. Com isso, a expectativa é de que até dezembro o clube possa superar os R$30 milhões de receita neste setor, que é tratado como muito importante para as receitas deste ano.

Além dos produtos oficiais, outro ponto a ser comemorado é o número de sócios, que hoje giram na casa de 114 mil. A avaliação do clube é de que a receita mensal com o quadro social é de R$ 7,4 milhões, correspondendo a 59% da atual folha salarial do elenco, que custa aproximadamente R$ 12,5 milhões.

Apenas neste ano, foram cerca de 60 mil novos sócios anexados com os sucessos dentro de campo.