Em poucos meses, a temporada 2023 já se mostra muito intensa para o Grêmio. Dentro e fora de campo, o clube precisa superar diversos desafios dentro de um projeto liderado pela contratação de Luis Suárez e pela renovação de contrato do técnico Renato Portaluppi.

Entretanto, o principal desafio está nas finanças. O orçamento de 2023 prevê pelo menos R$49 milhões de déficit, ou seja, um forte prejuízo mesmo com possível sucesso nas competições e outras fontes de receita.

Boa parte das contas e dívidas que carregam o orçamento do clube neste ano são "heranças" deixadas pelo ex-presidente Romildo Bolzan Jr., que comandou o tricolor entre 2015 e 2022. Dentro disso, uma boa fatia desta quantia vem de compras de jogadores, principalmente em 2021 na busca contra o rebaixamento, que não aconteceu.

O valor da dívida do Grêmio para 2023

No balanço e projeção financeira divulgada pelo clube no início deste ano, foi revelado que o clube ainda tem a pagar a quantia de R$63,5 milhões em relação a compra ou empréstimos de jogadores. Deste valor, R$10,2 milhões são em moeda nacional e o restante em moeda internacional (dólar e euro).

Outro fator que aumenta o valor é um possível atraso em pagamento de parcela nas compras de jogadores. O caso mais recente é do do volante Villasanti, que foi comprado junto ao Cerro Porteño em 2021. No ano passado, o Grêmio atrasou parcelas e teve de pagar com juros.

Villasanti foi contratado em 2021 e ainda não foi completamente pago pelo Grêmio. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Villasanti foi contratado em 2021 e ainda não foi completamente pago pelo Grêmio. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

Por este e outros fatores, o clube busca soluções para "sobreviver" a este ano. Venda de jogadores é a principal esperança para diminuir o prejuízo planejado e a saída de Bitello será fundamental para isso. O Grêmio espera receber propostas de pelo menos 12 milhões de euros (R$63,9 milhões na cotação atual) na próxima janela de transferências, que abre em julho.

Enquanto isso, o tricolor aposta no sucesso dentro de campo para aumentar as vendas de produtos e obter receita. Caso consiga a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil, receberá a premiação de aproximadamente R$4,3 milhões.

É com este desafio que a nova direção gremista tenta colocar novamente o clube no principal cenário do futebol nacional. Mesmo que com alguns sustos e problemas inesperados, a projeção a médio prazo é de voltar aos bons tempos.