O pênalti não marcado por Wilton Pereira Sampaio aos 48 minutos do 2º tempo no empate em 4x4 entre Corinthians e Grêmio ainda segue agitando os bastidores e a torcida. O lance, que poderia dar o gol da vitória tricolor em solo paulista, foi abordado pelo técnico Renato Portaluppi e pelo presidente Alberto Guerra em entrevista coletiva.

Entretanto, mais curioso do que os possíveis motivos para a não-marcação do pênalti, foi também o critério duvidoso utilizado pelo árbitro Wilton Pereira Sampaio. Este foi o 4º jogo gremista comandado por Wilton na temporada, sendo 3 pelo Campeonato Brasileiro e um pelas quartas de final da Copa do Brasil. Veja abaixo outras decisões do mesmo árbitro.

Deciões de Wilton Pereira Sampaio em outros jogos

Grêmio 1x1 Bahia (Copa do Brasil)

Lances duvidosos envolvendo o Grêmio já aconteceram em outras partidas sob o comando deste mesmo árbitro. No duelo das quartas de final da Copa do Brasil, Wilton marcou pênalti após finalização de Bitello e toque no braço do defensor do Bahia.

O lance foi bastante discutido, já que na maioria das vezes os árbitros não costumam marcar a penalidade quando a bola bate em outras partes do corpo de um mesmo jogador ou quando existe toque em outro atleta próximo.

Londrina 1x1 Grêmio (Série B de 2022)

Na 34ª rodada da série B de 2022, Wilton assinalou pênalti de Villasanti após cabeçada do atacante do Londrina por considerar que o jogador gremista estava com o braço aberto e em um movimento que não era natural para o lance.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Internacional 2x2 Flamengo (Brasileirão de 2020)

Na partida entre Internacional e Flamengo, válida pelo 1º turno do Brasileirão de 2020, Wilton Pereira Sampaio optou por não marcar a penalidade máxima após toque de mão do zagueiro Rodrigo Moledo em disputa de bola com Pedro.

O lance foi muito reclamado por flamenguistas, que entenderam que o movimento praticado pelo zagueiro colorado não foi natural para um lance deste tipo.

(Foto: Reprodução)

Renato Portaluppi criticou decisão da arbitragem

Após a partida, em entrevista coletiva, o técnico Renato Portaluppi falou sobre o lance não marcado:

"Tem a ferramenta, tem o VAR. A CBF deveria divulgar o áudio desse lance. Gostaria que o VAR dessa partida viesse a público se explicar. Seneme venha a público. Em 3 segundos poderia ver que foi pênalti. A gente trabalha trabalha trabalha pra ser manchado pela arbitragem. A gente crítica pra melhorar. Chega, com a ferramenta ter um erro desse é inadmissível." comentou o técnico tricolor.