O Grêmio conta os dias para confirmar matematicamente o seu retorno à elite do futebol brasileiro. Mesmo que a confirmação matemática não seja diante do Bahia neste domingo (16), o time comandado por Renato Portaluppi busca subir antecipadamente para já começar a planejar o ano de 2023.

Além dos 14 jogadores do atual elenco em fim de contrato, a próxima direção tricolor terá de decidir se utilizará na próxima temporada alguns atletas que retornam de empréstimo. São eles:

  • Juninho Capixaba (emprestado ao Fortaleza);
  • Rodrigues (emprestado ao San José Earthquakes);
  • Darlan (emprestado à Chapecoense);
  • Matheus Sarará (emprestado ao Avaí);
  • Isaque (emprestado ao Guarani);
  • Guilherme Azevedo (emprestado ao Criciúma);
  • Ricardinho (emprestado ao Atlético-GO);
  • Elias Manoel (emprestado ao New York Red Bull);
  • Jean Pyerre (emprestado ao Avaí).
O atacante Elias Manoel é um dos jogadores emprestados pelo Grêmio. (Foto: New York Red Bull / Divulgação)
O atacante Elias Manoel é um dos jogadores emprestados pelo Grêmio. (Foto: New York Red Bull / Divulgação)

Antes de definir quais atletas serão aproveitados, o Grêmio precisa definir quem será o seu novo presidente e seu técnico, já que o clube passará por eleições e o técnico Renato Portaluppi tem contrato válido apenas até o início de novembro.

Internamente, não há convicção se Renato deve permanecer. Por outro lado, também existe indefinição sobre a real capacidade de investimento, assunto que será determinante para possíveis negociações pela ampliação do vínculo.

O Grêmio ocupa atualmente a 2ª posição da série B do Campeonato Brasileiro, com 57 pontos conquistados e tendo 5 de vantagem para o Sport, seu principal concorrente pelo acesso no momento.