A punição imposta pelo Juizado do Torcedor envolvendo os episódios de violência na partida diante do Cruzeiro segue dando polêmica. Na tarde da última segunda-feira (22), o presidente Romildo Bolzan Jr. concedeu entrevista coletiva para esclarecer a posição do clube e o que será feito para reverter o cenário.

O principal fator abordado pelo principal mandatário gremista foi a individualização da pena. Segundo Romildo, o clube não permitirá que pessoas não envolvidas no episódio sejam punidas:

"O que não vamos admitir é que uma multidão de gente seja condenada por conta de ações de 10, 15 ou 20 pessoas. Vamos individualizar esta pena. Temos N exemplos deste tipo de situação." declarou.

(Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
(Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

Além disso, Romildo fez questão de divergir do que foi alegado pelo Dr. Marco Aurélio Xavier. O responsável pelo Juizado do Torcedor alegou que poucas pessoas possuem o cadastro biométrico, obrigatório para a arquibancada norte da Arena. Bolzan também declarou que a postura do juiz será analisada:

"Temos 45 mil pessoas biometrizadas. O #Grêmio atuou, sim. Vamos analisar a condução do juiz, das entrevistas que concedeu na manhã de hoje e na condução do processo." complementou.

Vale lembrar que o Juizado do Torcedor interditou a arquibancada norte da Arena por 90 dias e também suspendeu 4 torcidas organizadas até o fim da série B. A partir de agora, estes grupos de torcida não poderão comparecer em jogos do Grêmio, seja dentro ou fora de casa.

O Grêmio ainda pode recorrer da decisão, e deve fazer este movimento ainda nesta semana. O clube não abriu a venda de ingressos para o setor no jogo contra o Ituano nesta sexta-feira (26), às 19h.