O Grêmio vive momento de readequação financeira e busca, das mais variadas formas, alimentar o caixa. Com um déficit de aproximadamente R$ 96 milhões no primeiro semestre deste ano, o clube vasculha seus contratos e acordos, feitos na gestão anterior, para aumentar sua arrecadação.

E uma grande fonte de receita pode vir de um lugar muito inesperado: As placas de publicidade. Visto como um grande canal de divulgação para marcas patrocinadoras do campeonato e dos clubes, esta pode ser uma grande oportunidade para a assinatura de um acordo com modelo bastante diferente do atual.

A fonte de receita inesperada que pode trazer milhões ao Grêmio

É importante dizer que as negociações acontecem para entrar em validação a partir de 2025, tendo em vista que todos os contratos de vendas dos direitos de transmissão e acordos publicitários do Brasileirão são válidos até dezembro de 2024. Entretanto, é muito comum que estes acordos sejam fechados de forma bastante antecipada.

O modelo que está sendo negociado é muito diferente do atual, que passa pela CBF. O acordo atual rende cerca de R$ 6 milhões e é pago através de uma cota extra de passagens aéreas.

A direção do Grêmio admite que já tem em mãos propostas para conseguir, pelo menos, R$ 20 milhões anuais. Outro tópico importante diz respeito ao tempo em que ficará sob responsabilidade da empresa e o que o Grêmio poderá negociar diretamente com parceiros interessados. Dos 90 minutos que podem ser comercializados, a ideia do clube é permanecer com pelo menos 10% disso para vender de forma direta.

A melhor oferta neste momento é para um acordo de 5 anos, mas a direção gremista pretende ainda discutir o tempo de contrato que se encaixe melhor. O valor de um pagamento imediato também é um fator importante.

Acordo por vendas de placas de publicidade podem gerar receita ao Grêmio. (Foto: Reprodução)
Acordo por vendas de placas de publicidade podem gerar receita ao Grêmio. (Foto: Reprodução)

Uma das condições impostas é de que parte do valor acordado seja recebido já neste ano, pensando em melhorar a saúde financeira. A tendência é de que a situação não seja resolvida rapidamente, justamente para que se consiga o melhor contrato possível.

Outro ponto de atenção está nos direitos de transmissão. O Grêmio assinou os documentos de adsão à LIBRA e fará parte deste bloco comerical, que também deve gerar uma receita importante visando os próximos anos. Ao todo, o Grêmio projeta um aumento na arrecadação (sem contar desempenho em competições), de pelo menos 30%.