Uma das principais características do futebol brasileiro é a grande instabilidade no trabalho dos técnicos. É rotineiro ver um mesmo clube ter 3 técnicos no mesmo ano, principalmente os times de maior pressão por brigar contra o rebaixamento ou na disputa dos principais títulos.

Entretanto, o Grêmio pode tem um dado extremamente positivo neste quesito, principalmente na última década. O tricolor gaúcho é o clube que menos trocou de técnicos no Brasil desde 2013 em comparação com os outros 29 clubes mais tradicionais do futebol nacional. Veja o ranking completo:

  • Paraná: 24
  • Vitória: 24
  • Goiás: 22
  • Ceará: 21
  • Athletico: 20
  • Chapecoense: 19
  • Atlético-GO: 19
  • Coritiba: 19
  • Flamengo: 19
  • Santa Cruz: 19
  • Figueirense: 18
  • Náutico: 18
  • Sport: 18
  • Vasco: 18
  • RB Bragantino: 17
  • Ponte Preta: 17
  • Atlético-MG: 16
  • Bahia: 16
  • Avaí: 15
  • Botafogo: 15
  • Cruzeiro: 15
  • Santos: 15
  • Corinthians: 14
  • Internacional: 14
  • Fluminense: 13
  • São Paulo: 13
  • América-MG: 12
  • Palmeiras: 12
  • Fortaleza: 11
  • Grêmio: 6
Atual passagem de Renato no Grêmio acontece desde setembro de 2022. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)
Atual passagem de Renato no Grêmio acontece desde setembro de 2022. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

Desde 2013, o Grêmio teve como técnicos Enderson Moreira, Luiz Felipe Scolari, Roger Machado, Renato Portaluppi, Thiago Nunes e Vagner Mancini. O ano em que mais houve trocas no comando técnico do clube foi em 2021, quando 4 técnicos trabalharam na temporada que culminou com o rebaixamento para a série B do Campeonato Brasileiro.

Na atual passagem, Renato comanda o Grêmio desde setembro de 2022. Até o momento, foram apenas 6 derrotas em 41 jogos. Vale lembrar também que nesta temporada o time foi campeão do Gauchão e da Recopa Gaúcha, além de classificado para as quartas de final da Copa do Brasil e na 6ª posição do Campeonato Brasileiro.